quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Eu sou vintage





As vezes parece-me que não sou dessa época.
Não sinto atração por celulares de última geração,
não me atraio por mulheres nem por homens moderninhos,
não sonho em ter o carro do ano.

Eu gosto mesmo é lustres de cristais (austríacos, ou franceses),
casacos de pele, cartolas, suspensórios,
bengalas com apoios cromados, jóias retrô.

Gosto de homens e mulheres que parecem de ter saído de um filme de Luchino Visconti,
ou vindos da Paris dos anos 20 e 30.

Aos poucos a minha casa vai ficando assim...
Também ando de novo visual (as pessoas me olham estranho na rua, da mesma forma que muitos acham estranho o fato de eu ainda ter pelos, mas eu sustento:
eu sou de outra época! kkkkkkk).

E embora viva cercado por câmeras digitais e lap-tops,
gosto mesmo é do brilho de outro tempo.
Um brilho que não há nem de longe nas coisas, nas pessoas,
e no amor dos dias ruidosos em que eu vivo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário